Novo livro e exposição fotográfica celebram trajetória de José Hamilton Ribeiro, ícone do jornalismo brasileiro

Redação Portal IMPRENSA | 27/06/2024 13:13
Nascido em 1935, em Santa Rosa de Viterbo, cidadezinha localizada na região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, próximo à divisa com Minas Gerais, José Hamilton Ribeiro é considerado um dos principais repórteres vivos do Brasil. 

Com 67 anos de jornalismo, ele ganhou sete vezes o prêmio Esso. Começou na profissão com 19 anos, em 1954, no diário paulistano O Tempo. Depois trabalhou na Folha de São Paulo (na época ainda Folha da Manhã e Folha da Noite) e em revistas da editora Abril (Quatro Rodas, Veja e Realidade).

Nesta última, cobriu in-loco a Guerra do Vietnã, ocasião em que, aos 32 anos, perdeu a perna esquerda ao pisar numa mina terrestre. Também na Realidade, o jornalista assinou diversas grandes reportagens, consideradas até hoje exemplo mais lapidado do que de melhor já foi produzido no Brasil em termos de jornalismo literário. 
Crédito: Reprodução TV Globo

Reedição

A experiência traumática no Vietnã foi narrada no livro ‘O Gosto da Guerra’. Lançada em 1969, a obra está ganhando uma reedição pela coleção Jornalismo Literário, da Companhia das Letras. O lançamento ocorre em 6 de julho, com presença de José Hamilton, na Feira do Livro do Pacaembu, realizada na capital paulista. 

Também na cidade será lançada, no Museu da Imagem e do Som, a exposição fotográfica O Gosto da Guerra, que poderá ser vista de 10 a 27 de julho. Na abertura, o público poderá conferir um bate-papo entre José Hamilton e a repórter Patrícia Campos Mello, que também tem experiência com a cobertura de conflitos armados.

Trata-se de duas ocasiões valiosas para ver de perto um dos ícones do jornalismo brasileiro, que desde a pandemia vive em sua fazenda no interior de Minas. Profundo conhecedor dos bichos e da natureza, José Hamilton também marcou época no programa Globo Rural, onde fez reportagens especiais, de 1981 a 2021, nos rincões do Brasil.

Como ele mesmo já disse em entrevista à Revista IMPRENSA, essa foi uma maneira de se reconectar com suas raízes caipiras. Durante a ditadura, mas antes de se reinventar na TV, José Hamilton já havia procurado uma volta às origens, ao atuar em jornais do interior de São Paulo. 

Toda essa vivência, que faz com que atualmente ele evite ao máximo o caos paulistano, poderá ser conferida pessoalmente por quem estiver em São Paulo nos próximos dias.