Agência Mangue de Jornalismo, de SE, faz vaquinha para lançar livro sobre a ditadura no estado

Redação Portal IMPRENSA | 22/05/2024 14:43
Ligada ao Centro de Estudos em Jornalismo e Cultura Cirigype, associação sem fins lucrativos que busca apoiar o jornalismo independente em Sergipe, a Agência Mangue de Jornalismo,  com sede em Aracaju, está realizando uma vaquinha virtual para lançar o livro Borracha na cabeça.

A obra reúne 19 reportagens sobre a ditadura no estado, que foram publicadas pela agência de setembro de 2023 até fevereiro último. 

Dentre os assuntos abordados, destaque para o assassinato por órgãos repressores do operário Anísio Dário, a participação da Embaixada dos Estados Unidos na repressão em Sergipe, o envolvimento de membros da Igreja Católica local com a ditadura e a violenta Operação Cajueiro, que sequestrou e torturou acusados de subversão em Aracaju.
Crédito: Reprodução
Obra visa desconstruir mito, forjado pela elite local, de que não houve ditadura em Sergipe
Baseado no relatório final da Comissão Estadual da Verdade, que a agência informa ter sido ignorado pela imprensa local, o livro está previsto para ser lançado em agosto próximo.

"Agradecemos profundamente a quem puder colaborar e, principalmente, divulgar ao máximo essa vaquinha", diz Cristian Góes, coordenador da Mangue Jornalismo. Ele acrescenta que o objetivo do livro é descontruir o mito de que não houve ditadura militar em Sergipe. 

"Claro, essa é uma ação política da elite local para manter apagadas as histórias da repressão, a verdade e a memória. Com o livro, a Mangue Jornalismo busca subverter essa invisibilização", reforça o jornalista.

Doações para o lançamento do livro Borracha na cabeça podem ser feitas aqui. Quem quiser conhecer outros projetos da Mangue Jornalismo pode acessar o site da agência aqui