Novo livro de Daniela Arbex marca 5 anos do incêndio que matou 10 jovens atletas no alojamento do Flamengo

Redação Portal IMPRENSA | 08/02/2024 08:56
Completando 5 anos hoje, o incêndio no alojamento do centro de treinamento das categorias de base do Flamengo, que resultou na morte de 10 jovens atletas, é o tema de Longe do Ninho, novo livro-reportagem da jornalista Daniela Arbex. 

Lançada no ínicio da semana pela editora Intrínseca, a obra é resultado de uma apuração de dois anos, que envolveu quase 10 mil páginas de documentos e cerca de 150 entrevistas.

A investigação revela informações inéditas, desconhecidas pelas próprias famílias das vítimas. Possivelmente a mais impactante seja a de que os jovens atletas não morreram intoxicados pela fumaça enquanto dormiam. E sim lutando pelas próprias vidas e dos colegas com quem dividiam o alojamento formado por contêineres com grades nas janelas e uma única porta de saída. 
Crédito: Reprodução
Além de desnudar a extrema morosidade do Judiciário para julgar o caso, em seu relato Daniela Arbex, que também publicou livros sobre o incêndio na Boate Kiss e o desastre de Brumadinho, destaca a coragem dos garotos ao enfrentar as chamas e uma temperatura de 600°C naquela trágica madrugada. 

Esquecimento

O livro também conta a história dos jogadores e de suas famílias. Entre as vítimas fatais retratadas estão o promissor Gedson Beltrão dos Santos Corgosinho, revelado pelo Trieste Futebol Clube, de Curitiba (PR). Com 1,50m de altura e reconhecido pela habilidade com o pé esquerdo, era chamado de "Mini Messi".

Outra história de destaque é de Rykelmo de Souza Viana, natural de Limeira (SP) e conhecido como Bolívia.

Chamados de "órfãos de filhos", os pais das vítimas também são retratados no livro, que, assim como outras investigações da jornalista, tem a missão de combater a cultura da impunidade e do esquecimento, contribuindo para que novas tragédias sejam evitadas.