New York Times fecha segundo trimestre com 9,7 milhões de assinantes

Redação Portal IMPRENSA | 05/08/2022 17:11
Balanço do New York Times divulgado esta semana revelou que o veículo fechou o segundo trimestre deste ano com 9,7 milhões de assinantes. Na versão digital, o aumento foi de 180 mil assinantes no período. Em contraposição, a receita obtida com a venda de espaços publicitários na internet registrou queda no período de 2,4%, indo a US$ 69,3 milhões. 

A diminuição no faturamento com publicidade digital é atribuída pelo próprio jornal a uma tendência de encolhimento de gastos com anúncios que teria sido acentuada por fatores como pandemia, guerra na Ucrânia e cenário de incerteza econômica global. 
Crédito: Reprodução
Ainda de acordo com o levantamento, o faturamento com assinaturas digitais contrabalançou com folga a queda na publicidade digital, registrando aumento de 25,5% e atingindo US$ 238,7 milhões. Com uma agressiva estratégia de assinaturas digitais, atualmente o New York Times oferece planos a partir de US$ 2 ao mês e até 2027 a meta é chegar a 15 milhões de assinantes.  

Recuperação pós-pandemia
 
Enquanto as vendas de espaço publicitário digital do veículo registraram a queda, a receita publicitária do impresso subiu 15,1%, atingindo US$ 48,1 milhões. Neste caso o bom resultado é atribuído à recuperação dos setores de entretenimento e luxo.
 
O lucro operacional da empresa foi de US$ 76 milhões no segundo trimestre de 2022, resultado 18% inferior ao registrado no mesmo intervalo de 2021. A queda é atribuída à compra do site de notícias esportivas The Athletic, fechada em fevereiro, por US$ 550 milhões. Já a receita líquida do jornal no segundo trimestre atingiu a marca de US$ 555,7 milhões, 11,5% acima da registrada em igual período no ano passado.