Pernambuco tem novo Mapa da Mídia Independente e Popular

Redação Portal IMPRENSA | 20/04/2022 09:53
O coletivo recifense de jornalismo investigativo independente Marco Zero Conteúdo lançou ontem (19), em parceria com a ONG Repórteres Sem Fronteiras, o Mapa da Mídia Independente e Popular de Pernambuco. O evento reuniu representantes de 42 organizações periféricas de todo o estado que atuam em prol da comunicação. 

A iniciativa pretende garantir visibilidade para que as organizações atuem, além de se tornar um espaço de articulação e colaboração entre os coletivos. 
Crédito:Reprodução
Mapa interativo com coletivos e grupos de jornalistas de Pernambuco já está disponível
Mapa interativo com coletivos e grupos de jornalistas de Pernambuco já está disponível
O Mapa é interativo, e pontua onde estão localizados coletivos e veículos por todo o estado de Pernambuco. Para acessar, clique aqui. 

No evento de lançamento, Daiene Mendes, coordenadora do Programa de Apoio ao Jornalismo Independente (Pajor) da Repórteres Sem Fronteiras, afirmou que "ninguém cala a voz conectada dos coletivos de comunicação de Pernambuco".

Wágner Souto, da diretoria nacional da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias e do portal Rádio Notícia, se disse emocionado com a iniciativa. "Sairei daqui cheio de esperança com tanta energia dessa juventude. Tanto tempo de radiodifusão e, só agora, vejo as coisas andarem de verdade".

O cadastramento de novos veículos, grupos e coletivos acontece por meio de um formulário online disponibilizado pelo Marco Zero Conteúdo. Mesmo após o lançamento, o mapa continuará recebendo atualizações. Para ser incluído, é necessário ter um endereço, já que o mapa é georreferenciado. 

"O Mapa da Mídia Independente e Popular de Pernambuco é o primeiro passo de um projeto mais amplo de pesquisa sobre a mídia independente e popular no estado, que visa também a troca de experiências; a formação e capacitação dos grupos nas áreas de conteúdo, planejamento e gestão; e a promoção da produção e distribuição colaborativa de conteúdos", afirma o coletivo. 

Leia também: