TV focada em favelas é lançada de olho em público de 2,7 milhões de pessoas

Redação Portal Imprensa | 14/04/2022 16:23
Empresa de comunicação criada em 2021 com a missão de "integrar o meio empresarial à periferia", a Sou+Favela anunciou, em parceria com o bloco de empreendedores de impacto social G10 Favelas, o lançamento da +FavelaTV. 

Disponível on demand e de forma linear, com grade diária, a programação "criada na favela para a favela" conta com atrações próprias, sobre temas como esporte, empreendedorismo, celebridades, educação infantil e bem-estar. 

A iniciativa televisiva é uma das soluções de mídia da Sou+Favela, cujo público-alvo é estimado em 2,7 milhões de moradores de favelas em todo o país. Além disso, a empresa afirma deter a maior rede wifi gratuita em comunidades do Brasil, com presença em mais de 350 favelas.
Crédito: Anderson Jorge/CriaBrasil
Gilson Rodrigues, do G10 Favelas, e Marx Rodrigues, da Sou+Favela: soluções de mídia periféricas

Marx Rodrigues, CEO da Sou+Favela, diz que o projeto visa fortalecer a comunicação entre as marcas e a audiência das comunidades. “Mesmo com uma relação sólida, além de primária, a televisão convencional nunca entregou mensagens que geravam impacto no público da favela. Fortaleceremos identificação e pertinência à audiência."

Presidente do G10 Favelas, Gilson Rodrigues acrescenta que o Brasil se destaca globalmente no consumo de vídeos online, que cresceu ainda mais com a pandemia e com a maior oferta de alternativas de conteúdo. “A liberdade de escolher o que, como e quando assistir é uma novidade aqui na favela. Estávamos acostumados a consumir o que estava disponível na grade, agora muda tudo.”

A +FavelaTV conta com três diretores: Mauricio Alvarenga, egresso do mercado de TV por assinatura e distribuição de conteúdo; Milton Neto, com passagens por Turner International, LG Eletronics e Amazon; e o publicitário Edmundo Gavioli.