Imprensa investe em estratégias digitais de impulsionamento de conteúdo

Redação Portal Imprensa | 10/03/2022 14:57
Startup especializada em impulsionar criadores de conteúdo, a One Big Media vem desenvolvendo projetos digitais para diferentes veículos de imprensa do Brasil. 

Um exemplo é o canal no Youtube do Grupo A Crítica, de Manaus, que aumentou o número de inscritos em 156% com apoio da empresa, além de obter 274% mais visualizações. Outro caso de sucesso é o da mineira Sempre Editora (dona das marcas O Tempo, Super Notícia e Rádio Super 91.7FM), cujo canal cresceu 276% em número de inscritos e 210% em 
Crédito: Reprodução One Big Media
receita.

No total a startup já impulsionou mais de 100 canais em diversas plataformas, especialmente Youtube e Kwai. O trabalho é realizado por um time de especialistas em métricas e metadados, que ajuda no impulsionamento dos conteúdos, além de buscar espaços para campanhas e projetos especiais de conteúdo de marca, visando atingir uma audiência qualificada e de interesse.

Resultados e engajamento

“Com o trabalho realizado para desenvolver o nosso canal no Youtube, pudemos colher importantes resultados, não apenas financeiros, mas em especial de números de engajamento na plataforma, conquistados com rapidez. É fundamental a comunicação de hoje contar com equipes que tenham expertise em SEO, Metadados, Inbound e demais estratégias para ampliar a operação”, diz Cândido Henrique Silva, editor-executivo da Sempre Editora.

Leo Soltz, CEO da One Big Media, explica que o trabalho de impulsionamento de veículos de imprensa também conta com a aplicação de processos de metadados, SEO, Inbound e outras ferramentas de business intelligence . 

“O trabalho acompanha as exigências do cenário atual da comunicação. Antes o jornalismo e os meios de comunicação de massa exerciam muita influência sobre a sociedade, mas a forma de consumo da informação mudou. Assim, é preciso repensar as linguagens, os formatos e o próprio conteúdo. Essa transformação é urgente e absolutamente crucial para a sobrevivência dos veículos mais tradicionais.”

Gerente-executivo da Rede Bahia, que também lançou mão dos serviços da startup, Luís Moreira destaca que o ambiente digital exige dos veículos de mídia criatividade e conteúdo customizado para os diferentes perfis de público. "Isso não é mais uma opção para os veículos de mídia, mas sim um complemento indispensável na produção e distribuição de conteúdo."