Mais 23 jornalistas podem ter sido espionados com uso do software Pegasus

Redação Portal IMPRENSA | 24/11/2021 15:45
Diferentes veículos de comunicação de El Salvador relataram nesta quarta-feira, 24 de novembro, ter recebido um alerta da Apple sobre “possível espionagem” de seus jornalistas pelo governo salvadorenho.  

Entre os alvos da espionagem estariam jornalistas de veículos como El Faro, Gato Encerrado, Diario El Mundo, El Diario de Hoy, La Prensa Gráfica, além de jornalistas independentes.

A Associação de Jornalistas de El Salvador (APES, na sigla em espanhol), afirmou que ao menos 23 jornalistas foram espionados.
Crédito:Reprodução Twitter

Suspeita-se que o governo salvadorenho tenha usado o software Pegasus para espionar ilegalmente profissionais de imprensa do país.

No Brasil, uma campanha lançada em junho último por 35 organizações da sociedade civil alertou sobre os perigos da compra do software Pegasus pelo Ministério da Justiça. 

Quando entrou no alvo de aquisições do governo Bolsonaro, o sistema já havia sido usado para espionar pelo menos 180 profissionais de imprensa pelo mundo, segundo apuração jornalística coletiva realizada por diferentes veículos de comunicação no âmbito do Projeto Pegasus.  

Representando 187 sindicatos e associações de profissionais de imprensa de mais de 140 países, a Federação Internacional de Jornalistas (FIP, na sigla em espanhol) repercutiu a denúncia dos veículos de El Salvador. 

“Depois das revelações do Projeto Pegasus, a FIP mantém-se em alerta ante as possíveis tentativas de espionagem ilegal contra trabalhadores da imprensa e repudia qualquer ação de vigilância que ponha em risco a liberdade de expressão”, disse a entidade em nota do Twitter.

Leia também