Prêmio Gabo 2021 divulga lista de ganhadores

Redação Portal IMPRENSA | 19/11/2021 15:36
A Fundação Gabo divulgou hoje os quatro trabalhos vencedores da 9ª edição do Prêmio Gabo, reconhecimento que, inspirado nos ideais de Gabriel Garcia Márquez, celebra trabalhos jornalísticos que promovem a reflexão e o debate da atuação dos profissionais sob dos pilares da ética, rigor, inovação e de serviço público em português e espanhol.  

"La masacre de Tamaulipas - O sonho americano morre no México" e "Más allá del muelle - a crise migratória nas Ilhas Canárias", publicados pelo El País da Espanha foram os vencedores nas categorias Texto e Cobertura, respectivamente. 
Crédito:Reprodução
Prêmio Gabo divulga lista de ganhadores
Prêmio Gabo divulga lista de ganhadores
"La masacre de Tamaulipas" é uma reportagem sobre 16 imigrantes guatemaltecos que, após investir tudo que tinham para uma viagem aos Estados Unidos, acabaram mortos no México. L'orena Arroyo Valles, Pablo Ferri, Héctor Guerrero, Mónica González Islas e Eliezer Budasoff são os autores. 

Já "Más allá del muelle" documenta a chegada de mais de 23 mil migrantes às Ilhas Canárias, uma das fronteiras no sul da Europa. É assinada pelos jornalistas Javier Bauluz e María Martín. 

Produzido pelo El Faro, de El Salvador, 'Imperdonable' venceu na categoria Imagem. O documentário tem a assinatura de Marlén Viñayo, Carlos Martínez, Andrea Bilbao, Neil Brandvold, Omnionn, Víctor Peña e Patrick Tombola, e conta a história de um assassino que cumpre pena em uma prisão salvadorenha. Membro de uma gangue, ele é gay, e precisa lidar com as reações diante da sua orientação sexual. 

Em 'Inovação', o vencedor foi a produção 'La Silla reconstrói a forma como policiais mataram três jovens de Verbenal', do La Silla Vacía, da Colômbia. De autoria de Carlos Hernández Osorio, Marcela Becerra, Daniela Amaya Rueda e Juan Esteban Lewin, a investigação conclui que três jovens manifestantes do 9S em 2020 na cidade de Bogotá, na Colômbia, foram mortos por policiais. 

"Os trabalhos dessas quatro equipes jornalísticas se destacam por oferecer novas perspectivas e nuances aos temas da agenda da mídia, e por explorar de forma inovadora e eficiente as possibilidades da comunicação e da tecnologia para informar e sensibilizar", diz a Fundação. 

"São referentes do bom jornalismo, aquele que averigua meticulosamente, revela, impacta e move as fibras da sociedade, com narrativas que deslumbram e que demonstram uma paixão feroz para fazer um jornalismo com habilidade, rigor e ética."

Concorreram 1.585 trabalhos publicados entre 1ºde julho de 2020 e 30 de junho de 2021, em veículos de imprensa da América Latina, Espanha e Portugal. 

O júri, composto por 57 experientes jornalistas selecionou os vencedores após três rodadas de avaliação. Primeiro, uma lista com 40 indicados foi escolhida, 10 em cada categoria. Dessa lista, saíram os 12 finalistas, e por fim, os quatro premiados. 

Cada vencedor receberá 35 milhões de pesos colombianos (R$ 50 mil) e um exemplar da escultura 'Gabriel', do artista Antonio Caro. Os dois finalistas em cada categoria receberão 8 milhões de pesos colombianos (R$ 11,3 mil).

Outros prêmios

O editor-geral Abelardo Gómez, de La Cola de la Rata,  site com sede na Colômbia, recebeu o Reconhecimento clemebte Manuel Zabala por seu trabalho como um editor exemplar. 

"O júri destacou seu entusiasmo por formar jornalistas que não calem sua voz perante os abusos do poder e por liderar uma equipe que investiga e denuncia as injustiças no seu âmbito local, diante do perigo que isso acarreta", diz a nota do prêmio. 

Já Pedro X. Molina, cartunista nicaraguense, foi o vencedor do Reconhecimento à Excelência do Prêmio Gabo 2021, anunciado em outubro, destacado como um "exemplo extraordinário da combinação entre a agudeza e a beleza, com um sentido muito verdadeiro e profundo dos grandes problemas do seu país".  

Leia também: