Jornalistas brasileiros ganham guia sobre cobertura da pauta mudanças climáticas

Redação Portal IMPRENSA | 29/10/2021 17:18
Foi lançado nesta sexta-feira, 29 de outubro, véspera da abertura da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), o Guia para Cobertura Jornalística em Mudanças Climáticas e Retomada Verde.

O material integra o programa SPIPA (Strategic Partnerships for the Implementation of the Paris Agreement) e foi criado para apoiar o trabalho na cobertura jornalística sobre mudanças climáticas e a retomada econômica no pós-pandemia. 
Crédito:Reprodução
Transmitido pelo canal no YouTube da União Europeia no Brasil, o evento contou com apoio do Instrumento de Parceria da União Europeia com o Ministério Federal Alemão para o Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear (BMU).

Conceitos e fontes

Além de destacar que o tema é transversal, o guia aborda conteúdos como a evolução e histórico das políticas e da agenda global pelo clima, oferecendo ainda uma lista de fontes e glossário de conceitos relacionados à pauta climática.

“O momento não poderia ser mais propício para lançar este guia para a cobertura jornalística das mudanças climáticas. Ele contém insumos para apoiar a produção de pautas, a identificação de fontes, compreender conceitos relevantes e conhecer atores-chave para o tema do clima”, disse durante o evento, Ignacio Ybáñez - Embaixador da União Europeia no Brasil

Daniela Chiaretti, repórter especial do Valor Econômico, também participou do lançamento. Falando diretamente de Berlim, de onde seguiria para Glasgow a fim de cobrir a Cop 26, ela destacou que as desigualdades sociais que já vinham sendo aceleradas pelas mudanças climáticas ganharam ainda mais combustível com a pandemia. 

“A mudança do clima atua nessa mesma fronteira. Ela deixa as pessoas vulneráveis ainda mais vulneráveis. Por que isso? Porque as pessoas vulneráveis vivem, por exemplo, em locais que inundam, ou em locais com grandes secas. Isso no Brasil e no mundo. Então é muito importante o lado social dessa discussão.”

O evento também contou com participação de dois representantes da GIZ, empresa alemã que no Brasil atua com foco em energias renováveis e eficiência energética: Michael Rosenauer, diretor nacional, e Anderson Falcão, coordenador do núcleo de comunicação e processos digitais.  

O guia pode ser acessado neste link.