De cara nova, Congresso em Foco quer unir comunicação e tecnologia com eficiência

Redação Portal IMPRENSA | 22/10/2021 10:56
O Congresso em Foco está de cara nova. Recentemente, o site passou por uma reformulação visando a junção de jornalismo, tecnologia e ciência. Pilares que agora, farão parte de toda a linha de produtos com a marca, incluindo serviços de pesquisa e análise de dados. 

O objetivo, segundo Sylvio Costa, é unir o jornalismo de qualidade com a ciência. 

"Vamos nos voltar principalmente para as nossas conexões. Ao longo de todo esse tempo, construímos vários públicos. E hoje as ferramentas tecnológicas que permitem identificar com muita clareza o que esse público quer", diz. 
Crédito:Reprodução
Congresso em Foco está de cara nova
"Estava faltando o mais importante, o principal. Identificar claramente o que esse público quer, suas expectativas, e atender a essas necessidades de informação e interação". 

Para esse trabalho de análise de dados e estudos de audiência nos diferentes públicos alcançados pelo site, foi criada o "Congresso em Foco Análise". 

O hub é responsável por pesquisas como o Painel do Poder, que, a cada três meses, ouve as principais lideranças políticas do país, e o Congresso em Foco Insider, um pacote exclusivo de serviços. Juntos, os sergiços trazem análises e dados que apresentam de forma mais clara o cenáro político brasileiro. 

O novo design para melhorar a experiência do usuário também foi pensado pelo Congresso em Foco. Além disso, o site conta agora com novas opções de serviços - além da cobertura do noticiário diário, gratuita, há o Congresso em Foco Análise, dirigido para assinantes, e o Prêmio Congresso em Foco, que vai reconhecer anualmente os melhores parlamentares do país. 

Educação para o jornalismo

Para tornar transparente o caminho da notícia para o leitor, o Congresso em Foco lança também o "Projeto Bula", que vai esclarecer como são utilizadas as técnicas de publicação para os mais diversos conteúdos jornalísticos, como notas, notícias, reportagens e artigo de opinião, para que os leitores não só tenham mais senso crítico ao consumir o material, mas também dominem algumas questões básicas. 

"Não basta defender o jornalismo de ataques injustos. É preciso que o jornalismo se abra mais para as críticas, explique os processos e critérios que utiliza e estabeleça novas relações com as pessoas", afirma Costa. 

Leia também: