Nos EUA, filha atribui morte do pai a conteúdo antivacina da Fox News

Redação Portal IMPRENSA | 22/09/2021 18:36
Em entrevista ao programa da CNN americana "News Day", exibido no dia 20 de setembro, a estudante Katie Laine, que perdeu recentemente o pai Patrick Laine por complicações relacionadas a covid, alegou ao lado do irmão Evan que a desinformação sobre vacinas divulgada no YouTube pelo famoso apresentador Tucker Carlson, da rede de TV conservadora Fox News, influenciou na relutância de Laine em tomar vacina contra a covid. 

Laine acabou morrendo sem ter se vacinado, aos 45 anos. Durante a última ligação para a família, confessou que gostaria de ter tomado a vacina.

"Meu pai assistia a alguns vídeos do Tucker Carlson no YouTube. Alguns desses vídeos envolvem desinformação sobre vacinas e acredito que eles influenciaram a decisão dele de não se vacinar", disse Katie Laine ao âncora John Berman, da CNN.
Crédito:reprodução

Ainda de acordo com Katie, seu pai não era de extrema-direita. "Ele era de centro-direita e consumia mídia dos dois lados. Porém, somente a desinformação de um desses lados o fez hesitar em tomar a vacina. (...) Ele dizia que estava esperando a aprovação do FDA. Mas, quando a vacina da Pfizer foi aprovada, já era tarde demais."

Considerado o apresentador de notícias de TV a cabo mais visto dos EUA, Tucker Carlson tem se recusado a revelar se tomou ou não vacina contra covid. Desde o início da pandemia ele tem sido uma das principais vozes nos EUA a ecoar desinformação sobre vacinas e medidas de distanciamento para conter o vírus. 

Alinhamento com bolsonarismo

Carlson tem defendido que adolescentes não devem se vacinar, além de atacar agressivamente a adoção de passaportes sanitários e qualquer tipo de exigência de certificado de vacinação contra covid. 
Crédito:reprodução

Numa demonstração de alinhamento com o governo brasileiro, nesta terça-feira, 21 de setembro, Carlson entrevistou o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Durante a entrevista, o deputado chamou Bill De Blasio, prefeito de Nova York, de "marxista". Recentemente De Blasio disse que o presidente Jair Bolsonaro deveria se vacinar contra a covid, e que sem vacina não seria bem-vindo na cidade.

Jair Bolsonaro está em Nova York para a Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Ele é o único chefe de estado que não se imunizou contra o coronavírus.