Londres: Repórter da BBC é hostilizado em protesto anti-lockdown

Redação Portal IMPRENSA | 15/06/2021 09:37

O jornalista Nicholas Watt, da BBC, foi hostilizado e perseguido em uma manifestação anti-lockdown em Londres. 

A multidão se concentrou na região de Downing Street, residência oficial do primeiro-ministro, após Boris Johson anunciar que as medidas de restrição seriam estendidas no país até 19 de julho - até então, o prazo para reabertura do país era 21 de junho. 

Crédito:Reprodução/ Twitter

Em um vídeo que circula na Watt, que é editor de política do programa Newsnight, aparece em meio à manifestantes que gritavam palavras de ordem. Ele usava um cordão da BBC, e foi obrigado a correr em direção aos policiais enquanto as pessoas gritavam que ele era um 'traidor'. 

Em um comunicado divulgado após o incidente, a BBC afirmou que o comportamento é "completamente inaceitável". "Todos os jornalistas devem ser capazes de realizar seu trabalho sem intimidação ou impedimento", disse a emissora. O posicionamento foi compartilhado pela editora do Newsnight, Esme Wren. 

O ministro da Cultura John Whittingdale classificou o caso como "totalmente inaceitável". David Lammy, membro do parlamento, também prestou solidariedade ao jornalista. "É um proncípio fundamental de qualquer democracia que os jornalistas sejam livres para fazer seu trabalho sem intimidação", tuitou. 
Leia também

Reportagens sobre covid e conflitos raciais nos EUA dominam cerimônia do Pulitzer

Fenaj tenta reverter leilão de sede após ação judicial por carteira de jornalista

Jornalistas lamentam morte de Domingos Fraga