Ação no STF reforça campanhas em favor da vacinação de jornalistas

Redação Portal IMPRENSA | 09/06/2021 16:59
A pressão de entidades e profissionais de imprensa pela inclusão de jornalistas nos grupos prioritários de vacinação contra a covid teve dois lances importantes nas últimas horas. 

Nesta terça (8), a Fenaj, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia (Sinjorba) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir a vacinação dos profissionais de imprensa no estado. A petição foi encaminhada ao ministro Dias Tofolli, relator do processo movido pelo Ministério Público do Estado (MPBA) para impedir a imunização dos profissionais de imprensa baianos.

No Recife (PE), profissionais de imprensa se manifestaram nesta quarta (9) sob a coordenação do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco (Sinjope) e da Fenaj, também pedindo  pela vacinação de  da categoria.
Crédito:Agência Comunicação JCMazella/Reprodução
Profissionais de imprensa exigem vacinação da categoria na praça Tortura Nunca Mais, no Recife (PE)

O ato ocorreu em frente ao monumento Tortura Nunca Mais, no centro da cidade, e é mais uma iniciativa que reivindica a imunização da categoria em Pernambuco. A luta começou meses atrás, quando o Sinjope solicitou oficialmente à Secretaria Estadual de Saúde (SES) a inclusão dos jornalistas entre os prioritários.

Quase 30 mortes por mês
Nesta quarta os organizadores do protesto no Recife também se reuniram com representantes da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e com parlamentares da Câmara do Recife e da Assembleia Legislativa do Estado. 

À repórter Vasconcelos, do Brasil de Fato, Júnior Dionísio, presidente do Sinjope, lembrou que muitos jornalistas estão morrendo de covid no Brasil e que o trabalho desses profissionais tem sido essencial para informar sobre a importância de se prevenir contra o coronavírus. "Há mais de um ano homens e mulheres se arriscam em busca de informação, e muitos desses foram infectados e até mortos", disse Dionísio.

Segundo o Departamento de Saúde da Fenaj, o Brasil registra a média mensal de 28,6 mortes de jornalistas por covid. Entre abril de 2020 e março de 2021 a entidade contabilizou 169 mortes de jornalistas.

Leia também