RSF lança ferramenta que certifica fontes confiáveis de informação

Redação Portal Imprensa | 18/05/2021 19:35
A Repórteres Sem Fronteiras (RSF) lançou uma plataforma que ajuda identifica e recompensa fontes confiáveis de informação. Batizada de Journalism Trust Initiative (JTI), a ferramenta é baseada em uma lista de critérios desenvolvidos pela RSF, em colaboração com mais de 130 organizações e veículos da indústria de mídia, academia, órgãos reguladores e autorreguladores e empresas de tecnologia.
Crédito:Reprodução RSF


O desenvolvimento da ferramenta é uma resposta à disseminação de fake news nos últimos anos. Segundo um estudo da Edelman Trust Barometer, quase 74% dos usuários de internet dizem estar preocupados com a desinformação nas mídias sociais, e 64% recorrem à imprensa para ter acesso a informações confiáveis. “O JTI é uma iniciativa revolucionária ao tornar a conformidade com os padrões profissionais um ativo tangível e, em última análise, uma promessa de sustentabilidade do jornalismo”, disse o secretário-geral da RSF, Christophe Deloire.

Mais de 50 entidades de mídia testaram todos os aspectos da ferramenta antes do lançamento, incluindo a CBC Radio-Canada, France Télévisions, SWI swissinfo.ch (SRG-SSR), o grupo Schibsted, Tiempo Argentino, Der Spiegel, Colorado Public Radio, Economedia na Bulgária e The Wire na Índia.

“A European Broadcasting Union deu imediatamente seu total apoio à JTI, e vários de seus membros participaram do processo de padronização para fazer valer a confiabilidade e indicar ao público as fontes de informação nas quais pode confiar”, disse Noel Curran, diretor-geral da entidade.

A RSF fará um webinar no dia 7 de junho para os jornalistas interessados em aprender mais sobre a ferramenta. Os profissionais que participaram da fase piloto vão compartilhar sua experiência da iniciativa.

A oferta da plataforma JTI consiste em três estágios. Primeiro, o veículo de comunicação é convidado a realizar uma autoavaliação, que consiste numa verificação interna da sua conformidade com o “padrão” JTI. Em seguida, pode optar por divulgar publicamente os resultados dessa autoavaliação, que assumirá a forma de um relatório de transparência. Por fim, uma auditoria externa que dá origem a uma avaliação independente por um organismo de certificação credenciado. Depois de concluir com sucesso essas três etapas, a entidade de mídia será certificada e receberá um rótulo JTI.

A autoavaliação permite aos órgãos de comunicação verificar, melhorar e promover a qualidade das suas práticas jornalísticas. O objetivo é construir um ecossistema de informação onde seja possível identificar e promover informações confiáveis e, assim, restaurar a confiança do público na imprensa.  Por enquanto, o JTI está disponível em inglês, francês e espanhol.

Leia também:
 RSF se coloca à disposição da CPI da Covid-19 para provar ataques de Bolsonaro à imprensa

Brasil cai pelo quarto ano consecutivo em ranking de liberdade de imprensa da RSF