Segurança do Palácio do Planalto empunha arma para intimidar jornalistas, diz repórter

Redação Portal IMPRENSA | 03/05/2021 18:56
Repórter da CNN Brasil com passagem pelo jornal O Estado de São Paulo, especialização em relações internacionais e perfil em redes sociais que ressalta a ascendência árabe, a jornalista Carla Bridi relatou ter sofrido ameaças de seguranças neste domingo (2), enquanto cobria um pronunciamento do Presidente no Palácio do Planalto. 

Um dos seguranças do Palácio teria colocado uma das mãos sobre a própria arma, como forma de intimidar a jornalista. Um segundo segurança teria chegado a empunhar sua arma para intimidar outros dois jornalistas, de veículos não revelados, que também cobriam o pronunciamento presidencial.  
Crédito:Reprodução Twitter

Ainda segundo o relato de Carla, em seu pronunciamento Bolsonaro "falou de tratativas com a Rússia sobre a liberação de um brasileiro preso no país, mas sem uma palavra sobre vacinas". Ela acrescentou que a hostilização à imprensa começou durante o pronunciamento e se estendeu até o momento em que ela tentava acompanhar a saída do Presidente. 

Acompanhado de filha, apoiador de Bolsonaro xingou imprensa
"Ao entrarmos no carro da emissora para tentar seguir o comboio presidencial, gritaria - segurança sem máscara começou a nos ameaçar, colocou a mão em cima da arma. Dois colegas de outros veículos foram ameaçados por outro segurança - esse de fato tirou a arma do cinto", descreveu Carla.

Os profissionais de imprensa, ela prosseguiu, sequer puderam permanecer dentro dos carros para esperar o comboio sair. Todos tiveram que voltar para a sala de imprensa. Em seguida, mais intimidação. "Quando saio do carro, segurança disse que iria anotar os nomes de todo mundo e perguntou o meu. Falei que não iria passar nome nenhum."

Carla falou ainda sobre os xingamentos feitos por um apoiador em especial de Bolsonaro, que "usou os piores palavrões pra se dirigir à imprensa". "Tava acompanhado da filha, uma criança que aparentava ter 8 anos. Que tipo de educação vai passar pra essa menina, só Deus sabe."