Rede Global de Jornalismo Investigativo passa a contar com novo membro do Brasil

Redação Portal IMPRENSA | 24/03/2021 18:45
Contando com mais de 200 organizações de mídia de 82 países, a Rede Global de Jornalismo Investigativo (Global Investigative Journalism Network - GIJN)) anunciou nesta quarta (24) a inclusão de 8 novos membros, incluindo a agência brasileira de jornalismo de dados Fiquem Sabendo.   

Especializada na Lei de Acesso à Informação (LAI), a Fiquem Sabendo tem mais de 600 publicações e de 5 mil assinantes da newsletter quinzenal “Don’t LAI to me“. 

A agência conquistou em 2019 o primeiro prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados e o segundo lugar no prêmio Livre.Jor Jornalismo-Mosca.
Crédito: Reprodução

Além da Fiquem Sabendo, a GIJN conta com outra iniciativa brasileira de jornalismo investigativo, a Agência Pública. 

Também provenientes de países como Grécia, Zâmbia, Colômbia, Paquistão, Reino Unido e EUA, os novos membros da GIJN foram aprovados de forma unânime pelo conselho de gestão da entidade. Eles foram selecionados a partir de um grupo de 40 candidatos, num processo que levou seis meses. 

“Esse é um grupo extraordinário de jornalistas, que defendem o interesse público em diferentes lugares do mundo", disse David Kaplan, diretor-executivo da GIJN.