Twitter anuncia 'super follow', função que permite aos perfis cobrar pelo conteúdo

Redação Portal IMPRENSA | 26/02/2021 12:02

O Twitter anunciou que vai lançar ainda este ano o recurso “super follow”, que permite aos usuários cobrar dos seguidores pelo acesso a conteúdos exclusivos.

Crédito:Pexels

Em uma apresentação para investidores na quinta-feira (25), a plataforma explicou que os donos dos perfis poderão cobrar por material extra e exclusivo não exibido a seus seguidores “comuns”. Isso pode incluir boletins informativos, vídeos, ofertas e descontos exclusivos para assinantes.


Eles pagariam uma taxa de assinatura mensal. O Twitter não detalhou, porém, a porcentagem da receita que dividiria com os usuários.


Já há muito tempo que usuários do Twitter - e investidores da empresa - pedem que ela crie um modelo baseado em assinatura. O pedido tem relação com o aumento de influenciadores usando outras ferramentas para ganhar dinheiro com sua popularidade, como Patreon, Substack e OnlyFans.


As assinaturas também permitirão ao Twitter aumentar a gama de fontes de receita em um setor onde a publicidade é dominada por um duopólio Facebook-Google.


“Explorar oportunidades de financiamento permitirá que criadores e editores sejam diretamente apoiados por seu público e os incentivará a continuar criando conteúdo que seu público adora”, disse a empresa em um comunicado.


O Super Follows ainda não está disponível, mas o Twitter diz que terá “mais para compartilhar” nos próximos meses.


Outro produto futuro, “Revue”, permitirá que as pessoas publiquem boletins informativos pagos ou gratuitos para seu público. Há também o “Twitter Spaces”, um concorrente do Clubhouse que permite que os usuários participem de bate-papos de áudio. Ele está atualmente em teste beta privado, o que significa que ainda não está disponível para o público geral do Twitter.


A empresa também disse que sua meta de receita para 2023 é de mais de US $ 7,5 bilhões, mais que o dobro de sua receita de 2020 de US $ 3,7 bilhões.


Leia também:


Google vai pagar conglomerado de notícias por conteúdo compartilhado na plataforma


Conheça novas iniciativas no jornalismo para seguir no Twitter