Twitter marca como enganosa publicação do Ministério da Saúde sobre tratamento precoce da Covid-19

Redação Portal IMPRENSA | 18/01/2021 09:10
O Twitter marcou como enganosa e potencialmente prejudicial uma publicação do Ministério da Saúde sobre tratamento precoce da Covid-19. 

No post, a pasta orienta a população a procurar uma Unidade de Saúde e solicitar o tratamento precoce ao apresentar os sintomas da Covid-19.
 
A rede social já havia colocado o mesmo aviso de informação enganosa em publicação do presidente Jair Bolsonaro.

Além disso, o Twitter também marcou como enganosa a publicação da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) sobre a covid-19. 
 
Zambelli compartilhou um vídeo em que o jornalista Alexandre Garcia defende o tratamento precoce com cloroquina.

Crédito:Reprodução - Twitter

 
 A Sociedade Brasileira de Infectologia não recomenda o tratamento precoce para a Covid-19 com qualquer medicamento (cloroquina, hidroxicloroquina, ivermectina, azitromicina, nitazoxanida, corticoide, zinco, vitaminas, anticoagulante, ozônio por via retal, dióxido de cloro), porque os estudos clínicos até o momento não mostraram benefício e, além disso, alguns destes medicamentos podem causar efeitos colaterais. Ou seja, não existe comprovação científica de que esses medicamentos sejam eficazes contra o coronavírus. 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) refutou o chamado tratamento precoce como estratégia de combate ao vírus durante a reunião, neste domingo (17), que marcou a aprovação do uso emergencial das vacinas do Instituto Butantan a da chinesa Sinovac e do consórcio Oxford/AstraZeneca.

Leia também