Documentário celebra centenário do jornalista Helio Fernandes

Redação Portal IMPRENSA | 11/01/2021 17:22
Irmão mais velho de Millôr Fernandes (1923-2012), o jornalista Helio Fernandes completa 100 anos nesta segunda (11) com a lucidez em dia. Em seu perfil no Facebook ele segue escrevendo e elaborando análises políticas.  

Jornalista desde os 18, Helio trabalhou, entre outros veículos, em "O Cruzeiro", "Diário Carioca" e "Tribuna da Imprensa". Este último título ele adquiriu em 1962 do amigo Carlos Lacerda (1914-1977). Permaneceu na Tribuna até 2008.
Crédito: Reprodução Confinado
Reprodução Confinado
Na ditadura, Helio Fernandes reencontra os filhos após período de confinamento

As comemorações do centenário de Helio Fernandes incluem  o lançamento no YouTube do documentário "Confinado". Do jornalista Mario Rezende, que trabalha na Band e tem passagens por Globo, SBT e Record, o trabalho retrata o período em que Helio foi confinado pelo governo militar por um mês, em um quartel em Pirassununga (SP), após ter sido enviado com o mesmo objetivo para Fernando de Noronha.

O próprio Helio já havia registrado seus dois confinamentos no livro "Recordações de um Desterrado em Fernando de Noronha". Além de depoimentos de familiares e pessoas que conviveram com o jornalista, o documentário traz trechos de textos de Hélio que mais incomodaram o regime. É o caso das críticas feitas ao ex-presidente Castelo Branco (1897-1967), no dia seguinte a sua morte em um desastre de avião.

"(...) desapareceu um homem frio, impiedoso, vingativo, implacável, desumano, calculista, ressentido, cruel, frustrado, sem grandeza, som nobreza, seco por dentro e por fora, com um coração que era um verdadeiro deserto do Saara."  
Confirmado na edição do dia seguinte, o texto fez com que a "Tribuna da Imprensa" e o jornalista fossem alvo de censura. Helio foi colocado em confinamento após ter direitos políticos cassados e ser preso e detido para interrogatórios dezenas de vezes. 

Veja abaixo o documentário: