Twitter bloqueia conta de Trump e exige exclusão de postagens sobre a invasão do Congresso americano

Redação Portal IMPRENSA | 07/01/2021 08:03
O Twitter bloqueou a conta do presidente Donald Trump após as postagens sobre a invasão ao prédio do Capitólio, em Washington, na quarta-feira (06). A rede social anunciou que exigiu a exclusão de três postagens feitas pelo republicano. 

A conta de Trump ficará bloqueada pelas próximas 12 horas, e o prazo pode se estender se os tuítes não forem apagados.

"A conta de Trump ficará bloqueada por 12 horas, à espera da exclusão das postagens. Se os tuítes não forem apagados, a conta permanecerá trancada. Futuras violações das regras do Twitter, incluindo de nossas políticas de Integridade Cívica ou Ameaças Violentas, resultarão na suspensão permanente do perfil", alertou a empresa.

O Twitter afirmou ainda que a preocupação é com o interesse público. 

"Continuaremos avaliando a situação em tempo real, incluindo a análise das atividades realizadas e das declarações feitas fora do Twitter. Manteremos o público informado, inclusive se for necessária uma maior rigidez em nossa abordagem de aplicação [das punições]", concluiu.

Crédito:Reprodução Twitter



Facebook e Instagram
O Facebook vai bloquear o presidente Trump em suas plataformas, incluindo o Instagram, pelo menos até o final de seu mandato, disse o presidente-executivo Mark Zuckerberg em um post na quinta-feira (07) .

“Os eventos chocantes das últimas 24 horas demonstram claramente que o presidente Donald Trump pretende usar seu tempo restante no cargo para minar a transição pacífica e legal de poder para seu sucessor eleito, Joe Biden. Acreditamos que os riscos de permitir que o presidente continue a usar nosso serviço durante este período são simplesmente grandes demais. Portanto, estamos estendendo o bloqueio que colocamos em suas contas do Facebook e Instagram indefinidamente e por pelo menos as próximas duas semanas até que a transição pacífica de poder seja concluída”, escreveu Zuckerberg.

Capitólio 
Quatro pessoas morreram durante a invasão à sede do Congresso americano na tarde desta quarta-feira (06/01), durante o processo de certificação da vitória do presidente eleito Joe Biden, segundo a polícia de Washington.

Depois de uma grande manifestação que contou com a presença do atual presidente dos EUA, Donald Trump, em frente à Casa Branca, alguns participantes marcharam até o Capitólio para denunciar o que consideram uma fraude eleitoral.

Leia também