Brasil é o 2° país com mais jornalistas mortos por covid-19

Redação Portal IMPRENSA | 05/01/2021 15:22
Pelo menos 602 jornalistas morreram de covid-19 nos últimos 10 meses, o que dá uma média de 60 mortes por mês ou duas a cada dia, segundo o  Press Emblem Campaign (PEC), com sede em Genebra.

O secretário-geral do PEC, Blaise Lempen, enfatizou que muitos profissionais da mídia, como repórteres e fotógrafos, não podem trabalhar em casa, o que os tornam “particularmente expostos ao vírus”.
Crédito: Reproduçlão


Os países latino-americanos tiveram mais da metade das 602 mortes registradas nestes 10 meses (303). Com 93 jornalistas mortos por covid-19, o Peru lidera o ranking, seguido pelo Brasil, com 55 profissionais mortos, e Equador, com 42 mortes. 

Índia (53), México (45), Bangladesh (41), Itália (37) e Estados Unidos (31) também tiveram números significativos de mortes relacionadas ao coronavírus.

Em comunicado, a organização pede que profissionais de comunicação tenham acesso prioritário à vacina e que as famílias dos falecidos recebam ajuda financeira. 

Fundada em 2004, a organização visa melhorar a segurança dos jornalistas em todo o mundo, especialmente “em zonas de conflito e agitação civil ou em missões perigosas”.

Leia também: