Livro reúne entrevistas com especialistas sobre ética jornalística e pandemia

Kassia Nobre | 30/12/2020 10:30
O  Observatório da Ética Jornalística (objETHOS) acaba de lançar o livro Ética Jornalística e Pandemia: Entrevistas com Especialistas.

O ebook é a segunda publicação do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina. Em julho deste ano, houve o lançamento do Guia de Cobertura Ética da Covid-19.
 
A obra reúne nomes como Jeff Jarvis, Sílvio Waisbord, Igor Sacramento, Marcia Franz Amaral, Raquel Recuero, Flavia Lima, Fabiana Moraes e outros. O livro foi organizado por Dairan Paul e Denise Becker.

O Portal Imprensa conversou com o pesquisador Rogério Christofoletti sobre o lançamento.
 
“O Guia foi um material especialmente projetado para os jornalistas, mas este livro tem um público bem maior. E isso foi feito com muita consciência: achávamos que era necessário discutir e refletir sobre informação e desinformação num contexto de pandemia, mas a partir de uma figura central: o especialista”. 

O ebook é gratuito e está disponível aqui.

Crédito:Rogério Christofoletti
 

Portal Imprensa - Gostaria que você relatasse sobre a curadoria dos especialistas que compõem o livro e os principais temas abordados na obra. 
Rogério Christofoletti - Tão logo a pandemia foi decretada, nossa equipe passou a discutir formas de oferecer contribuições à sociedade, dentro das nossas especialidades. Elaboramos o Guia de Cobertura Ética da Covid-19, pensando em auxiliar de alguma maneira os colegas jornalistas, que estavam na linha de frente, cobrindo a epidemia e diante de uma grande quantidade de dilemas da profissão. Em abril, havíamos começado uma série de entrevistas com especialistas, pois imaginávamos que eles poderiam nos apontar caminhos.

As entrevistas foram feitas de abril a setembro e elas foram a base do nosso livro. A iniciativa partiu de um dos nossos doutorandos, o Dairan Paul, e a equipe foi ajudando a pensar em nomes na academia e no mercado que pudessem ser ouvidos. Todos foram muito receptivos, pois também queriam ajudar de alguma forma. Chegamos a envolver 14 pesquisadores nesse esforço e aprendemos muito mesmo com as muitas nuances que eles nos apontaram.

Portal Imprensa - O livro é a segunda publicação do objETHOS. O primeiro foi o Guia de Cobertura Ética da Covid-19. Há previsões de novas obras para 2021? 
Rogério Christofoletti - O ano de 2020 trouxe muitos aprendizados para a equipe do objETHOS. Parte já trabalhava de forma distante, pois temos pesquisadores em várias partes do Brasil e da Europa. Mas neste ano, tudo foi feito a distância, obviamente. O livro, por exemplo, foi produzido por uma equipe que estava espalhada em três estados: Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Conseguimos, dentro das limitações impostas, trabalhar bem assim, e um dos aprendizados foi que publicações como essas duas são úteis e bem recebidas pelo público.

Uma medida é a repercussão positiva que tivemos, e outra é a quantidade de downloads. Em menos de seis meses, tivemos mais de 6 mil downloads. Não parece muito? Ora, se compararmos aos números do mercado editorial brasileiro, isso significa a venda de duas ou três edições da média do mercado. Por isso, devemos ter mais lançamentos em 2021, sim.

Portal Imprensa - O livro está disponível para o leitor baixar gratuitamente. Gostaria que você falasse da importância de iniciativas como essas.
Rogério Christofoletti - Somos um grupo de pesquisa e extensão vinculado a uma universidade pública. O financiamento de nossas atividades é, portanto, público e nos sentimos muito orgulhosos de poder retribuir à sociedade materiais como esses, que visam à disseminação de informação responsável, que estimulam o debate social e que incentivam o senso crítico e ético. Outras universidades brasileiras fazem o mesmo, o que torna o Brasil um mercado generoso na partilha de ideias e dedicado à difusão do conhecimento. Que outras instituições se contagiem com esse espírito e nos ajudem a inundar o cenário nacional com conteúdos de qualidade na nossa língua e preocupados em dialogar sobre a nossa realidade.

Portal Imprensa - Quem é o público-alvo do livro?
Rogério Christofoletti - O Guia foi um material especialmente projetado para os jornalistas, mas este livro tem um público bem maior. E isso foi feito com muita consciência: achávamos que era necessário discutir e refletir sobre informação e desinformação num contexto de pandemia, mas a partir de uma figura central: o especialista. Então, quem acessa o livro, tem lá 22 boas conversas com pessoas que sabem do que estão falando porque estudaram, pesquisaram e vivenciaram as experiências que ali relatam. Para atingir mais gente, mantivemos o formato de entrevistas, o que torna a obra mais leve, e sem a necessidade de ser lida numa sequência única.