Alastramento de fake news ligada à política é três vezes mais rápido

Redação Portal IMPRENSA | 22/12/2020 16:53
Estudo realizado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) apontou que as notícias falsas se espalham 70% mais rápido do que as verdadeiras e alcançam muito mais gente.

Os cientistas analisaram mais de 126 mil postagens replicadas por cerca de 3 milhões de pessoas no Twitter entre 2006 e 2017. Esse foi o maior estudo já realizado e seu resultado foi publicado na revista Science.
Crédito: Reprodução


Segundo o estudo, a postagem verdadeira atinge, em média, mil pessoas, enquanto as fake news podem chegar a 100 mil pessoas. Se a notícia falsa for ligada à política, o alastramento é três vezes mais rápido. 

Uma das conclusões é que os robôs aceleram a disseminação de notícias verdadeiras e as fake news na mesma intensidade.

Isso significa que a disseminação de fake news é feita por pessoas que não se preocupam com a fonte da informação e são induzidas a compartilhar o conteúdo, gerando maior alcance.

O perfil de pessoas que espalham notícias falsas também surpreendeu os pesquisadores. Elas têm menos seguidores, seguem menos gente, são menos ativas e estão no Twitter há menos tempo.

O estudo identificou ainda que normalmente as mensagens falsas inspiram medo, desgosto e surpresa, enquanto as notícias verdadeiras trazem expectativa, tristeza e alegria.


Leia também: