Apresentador da Band, jornalista é preso no Piauí sob acusação de atrapalhar investigações da PF

Redação Portal IMPRENSA | 18/08/2020 15:30
Apresentador da TV Band Piauí, o jornalista Tony Trindade foi preso em operação da Polícia Federal realizada nesta terça (18), sob acusação de atrapalhar investigações de um esquema de desvio de recursos públicos da educação na cidade de União.

Em nota, a assessoria de imprensa do jornalista informou que ele fez apenas o seu dever e que foi preso pela "relação com suas fontes". 
Crédito:Reprodução
Sem dar maiores detalhes, a a PF atribuiu a Trindade "atitudes para obtenção de informações sigilosas", além de "tentativa de intimidação da investigação policial". 

Além do jornalista, a operação da PF teve como alvos endereços na capital Teresina e na cidade de Monsenhor Gil, nos quais foram buscadas provas que identifiquem as pessoas responsáveis por entregar informações sigilosas sobre as investigações.

Os investigados podem responder pelo crime de embaraço a investigação policial de crime praticado por organização criminosa. A pena pode chegar a 8 anos de prisão.

Veja abaixo a nota à imprensa divulgada pela assessoria do jornalista Tony Trindade:

A assessoria de imprensa do jornalista Tony Trindade considera oportuno esclarecer fatos a respeito da Operação “Acesso Negado”, deflagrada nesta terça-feira (18) pela Polícia Federal, em Teresina, Monsenhor Gil e União e que resultou na prisão preventiva do jornalista.

Conforme nota divulgada pela própria PF, a operação investiga “atos ilegais de intervenção/embaraçamento” à investigação de desvios de recursos públicos destinados à educação na cidade de União, cabe ressaltar que na qualidade de apresentador de programa de televisão e colunista de jornal, Tony Trindade ao veicular fatos da operação, apenas fez o seu dever de jornalista e formador de opinião.

O mandado de prisão preventiva a título de frear a divulgação de informação soa descabido e desproporcional, uma vez que o jornalista sequer foi ouvido pela autoridade policial antes da condução.

É temoroso ao exercício profissional, que jornalistas sejam presos por relações com suas fontes, relações essas que são asseguradas pela própria Constituição Federal.

Tony Trindade coloca-se à disposição das autoridades, certo de que atos ilegais não prosperarão com o aval da justiça.