Jornalista sob proteção é assassinado no México

Redação Portal IMPRENSA | 18/05/2020 12:02
O jornalista Jorge Armenta, proprietário dos jornais El Tiempo e Medios Obson, foi morto ao deixar um restaurante no centro de Ciudad Obregón, na tarde de sábado (16/05). Ele foi o terceiro jornalista assassinado no país desde o início do ano. 

Crédito:Arquivo AFP
Jorge estava sendo ameaçado de morte e estava sob proteção do Mecanismo de Proteção para Pessoas Defensoras dos Direitos Humanos e Jornalistas. 

Um policial municipal que acompanhava o jornalista também morreu no ataque. Um outro foi ferido.

A governadora de Sonora, Claudia Pavlovich, disse ter determinado “que as investigações comecem imediatamente para esclarecer e encontrar os responsáveis pelo ataque condenável contra o diretor da Media Obson, Jorge Armenta, e contra dois policiais municipais”.

“Dado esse fato lamentável e covarde, exigimos dos três níveis de governo uma investigação vigorosa para que eventos tão lamentáveis não fiquem impunes, pois implica em nossa liberdade de expressão”, declararam membros do grupo Grupo Medios Obson através das redes sociais.

A violência ligada ao narcotráfico e à corrupção política é galopante no México e muitos assassinatos ficam impunes. Com 10 jornalistas mortos em 2019, o México lidera o ranking dos países mais violentos, segundo ranking da organização RSF (Repórteres Sem Fronteiras).

Leia também: