Diretora do jornal La Opinión é esfaqueada ao chegar em sua casa no México

Redação Portal IMPRENSA | 12/03/2020 08:04
A jornalista Mireya Ulloa Valencia, diretora editorial do jornal La Opinión, de Poza Rica, Veracruz, foi esfaqueada enquanto chegava em sua casa, na madrugada de quarta-feira (11/3), após o fechamento da edição.

Crédito:Reprodução Twitter
Ao sair do veículo, ela foi atacada por um homem, que a esfaqueou várias vezes no abdômen. Ele disse que, se ela continuasse o trabalho jornalístico, a mataria da próxima vez.

Mireya  foi socorrida por parentes a uma clínica particular e está estável.

Em seu site, o La Opinión  lembrou que esse foi o terceiro ataque contra seus jornalistas e disse que ele representa "um ato claramente intimidador, que tenta silenciar nossa voz crítica, como tentaram em ocasiões anteriores".

No final de março de 2017, Armando Arrieta Granados, editor-chefe do jornal, foi baleado quatro vezes ao chegar em sua casa, uma das quais perfurou um de seus pulmões .

Antes, em abril do 2005, Raúl Gibb Guerrero, CEO do jornal, foi morto em seu caminho para sua casa na comunidade de Santa Agueda. Em nenhum dos casos, as autoridades encontraram os responsáveis.

O México é um dos países mais perigosos do mundo para os jornalista. Pelo menos 11 comunicadores foram mortos durante o primeiro ano do mandato presidencial de Andrés Manuel López Obrador.


De acordo com a ONG Artigo 19, agosto de 2019 foi o pior mês, com três comunicadores  mortos.

Leia também:
Artigo 19 denuncia prisão ilegal de jornalista de rádio comunitária no México
Número de jornalistas assassinados em 2019 é o menor em 17 anos, aponta CPJ