Lobby contra ações climáticas leva Guardian a banir anúncios de empresas de óleo e gás

Redação Portal IMPRENSA | 30/01/2020 10:36
O jornal britânico The Guardian anunciou nesta quarta (28) que vai banir de suas páginas e plataformas digitais a publicação de anúncios de empresas de gás e óleo. 

"Nossa decisão se baseia nos esforços de décadas por parte de muitos da indústria de energia para prevenir ações climáticas significativas de governos de todo o mundo", diz comunicado assinado pela diretora executiva Anna Bateson e pelo diretor financeiro Hamish Nicklin.

Eles ressaltaram as várias reportagens do Guardian sobre como o lobby das empresas de energia prejudicou "explicitamente" a causa ambiental.
Empresas que atuam com extração de combustíveis fósseis douram a pílula investindo alto em publicidade, diz Guardian

Ainda de acordo com os diretores do jornal britânico, grupos ambientalistas vêm alertando há anos a respeito das massivas campanhas publicitárias para tornar as atividades de empresas de energia mais verdes.

Na prática, prossegue o comunicado, essas empresas investem muito pouco em energias renováveis, enquanto continuam direcionando a grande maioria de seus recursos para a extração de combustíveis fósseis.  

Apesar dos apelos dos ambientalistas, os diretores do Guardian ressaltam que até o momentoapenas pequenas mídias adotaram a prática de banir anúncios de empresas que atuam com extração de combustíveis fósseis.

Ainda segundo o comunicado, o Guardian se tornou a "primeira grande organização global de notícias" a banir tais peças publicitárias. 

A medida surge após diferentes esforços da empresa que publica o Guardian para diminuir sua pegada de carbono e aumentar a cobertura sobre a emergência climática. 

O banimento será aplicado a qualquer negócio que envolva primariamente a extração de combustíveis fósseis, "incluindo muitos dos maiores poluidores do mundo".