"Vaza Jato" da Polônia derrubou vice-ministro da Justiça

Redação Portal IMPRENSA | 18/10/2019 17:05
O jornalista polonês Piotr Pacewiczm, do site OKO.press, contou, em entrevista ao The Intercept Brasil, que os vazamentos de WhatsApp de autoridades de seu país resultaram na renúncia do vice-ministro da justiça Lukasz Piebiak.

Crédito:Reprodução
Em episódio semelhante ao “Vaza Jato” no Brasil, uma jovem entusiasta de grupos de direita, que teria ajudado a atacar juízes independentes em redes sociais, vazou para a imprensa independente como eram organizados os ataques, como os grupos se comunicavam e qual o papel do vice-ministro de justiça. 

“Piebiak renunciou ao cargo após ser revelado que ele era o líder desse grupo que tem usado as redes sociais para atacar juízes independentes, que defendem o estado de direito”, disse.

Segundo Pacewiczm, a jovem teve um caso com um desses maus juízes, descobriu que estava sendo traída e que ele a usou para desenvolver e espalhar esses ataques de ódio. “Ela ficou furiosa e chegou a publicar fotos do juiz nu. Depois disso, decidiu que era hora de contar a história toda e procurou grupos de mídia independente”, disse. 

O escândalo levou à renúncia de Piebiak. 

Leia também: 
Mensagens indicam que procuradores da Lava Jato vazaram informações à imprensa para manipular investigações
Google, Facebook, Twitter e WhatsApp vão aderir ao programa contra fake news do TSE