Ministro do STF revoga censura contra revista Crusoé e site O Antagonista

Redação Portal IMPRENSA | 18/04/2019 18:38

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, revogou na tarde desta quinta-feira (18) a decisão que impunha censura sobre reportagem da revista Crusoé e do site O Antagonista. A mudança foi decidida após diversas manifestações contrárias à medida inicial do magistrado. 

Crédito: Carlos Moura/STF
O ministro do STF, Alexandre de Moraes

Na segunda-feira (15), Moraes determinou que as publicações retirassem de suas páginas na internet a reportagem intitulada "O amigo do amigo do meu pai". Nela, havia referência a um e-mail do empresário Marcelo Odebrecht, delator da Operação Lava Jato, no qual o presidente do STF, Dias Toffoli, é tratado pelo apelido que dá nome à reportagem. Na época, Toffoli era advogado-geral da União do governo da presidente Dilma Rousseff. 


Ao impor a censura, Moraes enquadrou a reportagem no âmbito do inquérito que investiga injúrias, ameaças e notícias falsas (fake news) contra o STF e seus membros. Ao justificar sua mudança de opinião nesta quinta, o ministro escreveu: "Comprovou-se que o documento sigiloso citado na matéria realmente existe, apesar de não corresponder à verdade o fato que teria sido enviado anteriormente à PGR para investigação. Na matéria jornalística, ou seus autores anteciparam o que seria feito pelo MPF (Ministério Público Federal) do Paraná, em verdadeiro exercício de futurologia, ou induziram a conduta posterior do Parquet (corpo de membros do Ministério Público); tudo, porém, em relação a um documento sigiloso somente acessível às partes no processo, que acabou sendo irregularmente divulgado e merecerá a regular investigação dessa ilicitude". 


Leia também:

"Nossas liberdades, tão protegidas e sempre tão valorizadas, estão em risco", diz advogado da Crusoé
Imprensa brasileira critica censura do STF a reportagem da Crusoé