Netflix exclui episódio de programa com crítica ao governo na Arábia Saudita

Redação Portal IMPRENSA | 02/01/2019 13:45

Causou polêmica a decisão da Netflix de retirar do ar na Arábia Saudita um episódio da série The Patriot Act with Hasan Minhaj no qual o apresentador faz críticas ao governo do país. A revelação da exclusão foi feita pelo jornal The Financial Times.


Crédito:Reprodução


De acordo com a publicação, a plataforma de streaming fez o bloqueio para atende pedido do governo saudita com a alegação que o vídeo viola a lei nacional contra crimes cibernéticos. A Netflix disse que a solicitação do governo saudita era legalmente válida. 


O episódio foi feito após o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi, dentro do consulado de seu país, na Turquia. Nele, o humorista faz críticas ao príncipe herdeiro Mohammed bin Salman. Muçulmano de origem indiana, mas nascido nos Estados Unidos, Minhaj diz que "seria um bom momento para reavaliar nosso relacionamento com a Arábia Saudita", em determinado momento. 


A jornalista americana Karen Attiah, que foi editora da coluna de Jamal Khashoggi no Washington Post, protestou contra a decisão da plataforma. Em seu Twitter ela postou duas questões sobre a medida. Na primeira, Karen quis saber por que a Netflix foi tão rápida para considerar a solicitação legal. Na segunda, questionou se a plataforma tentou reagir à determinação saudita.    


Khashoggi era um famoso opositor do governo saudita. Em 2017, ele se mudou para os Estados Unidos temendo represálias da Casa Real. Assassinado no dia 2 de outubro de 2018, até hoje seu corpo não foi localizado. 


Leia também:

Emissora divulga vídeo com suposta retirada do corpo de jornalista assassinado em consulado

Jornalista foge da Nicarágua e acusa governo de perseguição