Presidente turco pede extradição dos acusados pela morte de jornalista

Redação Portal IMPRENSA | 03/12/2018 10:43

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, aproveitou seu discurso durante a Cúpula do G20, na Argentina, para cobrar da Arábia Saudita a extradição dos responsáveis pelo assassinato do jornalista Jamal Khashoggi. O crime foi cometido no dia 2 de outubro dentro do consulado saudita em Istambul, capital turca.

Crédito:Reprodução/Youtube

Até o momento, o governo saudita indiciou 11 pessoas pelo assassinato. O grupo inclui funcionários da segurança e pessoas próximas à casa real do país. Apesar disso, o relatório o governo nega haver envolvimento do príncipe regente Mohammed bin Salman.


Erdogan afirmou que não tem intenção de prejudicar a casa real saudita, mas em várias ocasiões já acusou as autoridades sauditas de mentir e se contradizer em suas declarações. De acordo com a BBC, o presidente turco disse que o príncipe Mohammed deu aos líderes que participam da Cúpula G20 uma "explicação inacreditável" da situação, argumentando que a Arábia Saudita não pode ser culpada a menos que o crime esteja provado.


Para o líder do governo turco, é essencial que os suspeitos detidos pelas autoridades sauditas sejam extraditados para enfrentar um julgamento na Turquia, onde o crime foi praticado. O corpo de Khashoggi continua desaparecido.


Leia também:

RedeTV! anuncia a transmissão de programa sobre a Nascar

Dono de jornal tem prisão convertida em medida cautelar pela Justiça