Dilma critica vazamentos ilegais e prejulgamento da mídia sobre Lava Jato

Redação Portal IMPRENSA | 04/03/2016 17:30
Na tarde desta sexta-feira (4/3), Dilma Rousseff divulgou uma nota à imprensa comentando as últimas ações da Polícia Federal (PF), que no âmbito da Operação Lava Jato, que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a fazer um depoimento sob condução coercitiva. A presidente voltou a criticar os vazamentos ilegais e o prejulgamento da imprensa sobre os investigados, porém defendeu o respeito à leis e as apurações sobre o esquema de corrupção.

Crédito:Agência Brasil
Presidente voltou a criticar prejulgamento da imprensa sobre investigados

Dilma diz que como chefe de Estado julga necessário que os agentes públicos tenham "um profundo senso de responsabilidade" em relação ao cumprimento de suas competências e defende que as investigações prossigam para a "punição de quem deve ser punido". Entretanto, pede que os direitos individuais sejam respeitados e que sejam adotadas "medidas proporcionais que jamais impliquem em providencias mais gravosas do que as necessárias para o esclarecimento de fatos".

A presidente voltou a alfinetar a imprensa, ressaltando que os "vazamentos ilegais, prejulgamentos antes do exercício do contraditório e da ampla defesa, não contribuem para a busca da verdade, mas apenas servem para animar a intolerância e retóricas antidemocráticas".

Por fim, a chefe de Estado manifestou seu "inconformismo" com o fato de um ex-presidente da República, sempre compareceu voluntariamente para prestar esclarecimentos perante às autoridades competentes, "seja agora submetido a uma desnecessária condução coercitiva para prestar um depoimento".

Confira a nota na íntegra aqui.

Leia também