Por pendências salariais, jornalistas do Fato Online aprovam paralisação

Redação Portal IMPRENSA | 29/01/2016 17:30
Na última quinta-feira (28/1), os funcionários do Portal Fato Online aprovaram em assembleia a paralisação por tempo determinado, caso a empresa não deposite os salários e décimo-terceiro atrasados.

Crédito:Reprodução
Jornalistas não receberam 13º e salário de dezembro

De acordo com o sindicato dos jornalistas do Distrito Federal (SJDF), a redação ainda não recebeu ainda o salário de dezembro e o décimo-terceiro. A direção do portal prometeu quitar os débitos na próxima semana. 

Desconfiados da promessão de pagamento, diversas vezes adiada pelos diretores do veículo, os funcionários decidiram que, se o dinheiro não for depositado até o fim do expediente bancário da próxima quinta-feira (4/2), cruzarão os braços a partir das 17 horas daquele dia até a meia-noite de sábado (6/2). A empresa já havia atrasado o salário de novembro, pago somente no fim de dezembro.

Jonas Valente, coordenador-geral do SJPDF, acompanhou a assembleia e comentou a situação dos jornalistas do Fato Online. "O pagamento de salário é o direito mais básico do trabalhador. Os funcionários já deram vários votos de confiança e mais uma vez estão trabalhando com o prazo dado pela própria empresa, mesmo com os sucessivos descumprimentos. A decisão da paralisação é reflexo da insatisfação e da situação crítica que a direção da empresa provocou", afirma . 
 
Em audiência no Ministério do Trabalho na última quarta (27/1), a empresa admitiu o atraso nos pagamentos e informoi que regularizará as pendências até o dia 20 de fevereiro. 

A procuradora Waleiska Monte, que dirigiu a audiência, fixou prazo de cinco dias úteis para a quitação das pendências. Caso isso não seja feito, adiantou que tomará providências.