Jornalistas do "Washington Post" são detidos em Luanda após fotografar hospital

Redação Portal IMPRENSA | 16/06/2016 16:00


O correspondente do Washington Post para a África Oriental e Austral, Kevin Sieff, e a fotojornalista freelancer Nicole Sobeck, permaneceram detidos durante horas na última segunda-feira (13/6), durante uma visita ao hospital dos Cajueiros, no Cazenga, em Luanda.

Crédito:Reprodução/Twitter
Correspondente ficou detido por fotos em hospital em Luanda

De acordo com o Instituto de Comunicação Social da África Austral (MISA-Angola), Nicole, que também presta serviço ao Post, fazia imagens de uma sala, onde havia doentes deitados no chão. Ao perceber o registro, os seguranças do estabelecimento confiscaram os equipamentos e interrogaram os profissionais.

O interrogatório, que começou no posto policial do hospital, continuou na 18ª esquadra no Cazenga, para onde os jornalistas foram transferidos. Os investigadores questionaram o motivo de os profissionais escolherem visitar o Cazenga e há quanto tempo trabalhavam no local.

Sieff e Nicole viajaram ao país a convite do Fundo Soberano de Angola, presidido por José Filomeno dos Santos, filho do Chefe de Estado. Os cartões de memória das câmeras dos dois ficaram com a polícia.

Em nota, o MISA condenou a atitude dos policiais. A entidade questiona por que eles não apresentaram queixa contra os jornalistas, caso estivessem infringindo alguma lei. "A resposta é simples: não houve crime", ressaltou.
 
Leia também