Editora portuguesa alega plágio de palavras cruzadas e abre ação contra laboratório

Redação Portal IMPRENSA | 29/02/2016 14:30

A Okupámente, editora portuguesa de revistas de passatempos e palavras cruzadas, acusou o grupo farmacêutico Tecnimede de plágio em um anúncio publicitário e quer abrir uma ação judicial contra a empresa.


Crédito:Reprodução
Editora acusa laboratório de usar seu conteúdo em anúncio

Segundo o Correio da Manhã, a Tecnimede teria utilizado passatempos da revista Gama Q no folheto. "Fiquei indignado. Copiaram quase integralmente a revista. dos oito passatempos, apenas um não foi copiado", afirmou o dono da editora, Jorge Andrade.


O advogado da Okupámente, Gameiro Fernandes, informou que apresentará uma queixa-crime por apropriação ilícita dos direitos do autor e exigirá uma indenização. O proprietário garantiu que os passatempos e as palavras cruzadas são de "produção própria e sempre diferentes".


Leia também

- SBT é multado em R$ 700 mil por merchandising na novela "Carrossel"

- Após liminar por plágio, Conar libera campanha do aplicativo PedidosJá   

- Instituto notifica a empresa Bimbo do Brasil por ações publicitárias infantis