Acusado de “atividades terroristas”, EUA negam visto de jornalista espanhol

Redação Portal IMPRENSA | 11/09/2015 19:30
Após acusar um repórter de "atividades terroristas", o Departamento de Estado dos Estados Unidos negou o visto de entrada no país do jornalista espanhol Manuel Martorell, que trabalha no site Cuartopoder.es. 

Crédito:Reprodução
Confundido com equatoriano, jornalista teve visto negado pelos EUA

Segundo o jornal La Republica, o veículo para o qual Martorell trabalha enviou nesta sexta-feira (11/9) um comunicado à Federação do Sindicato dos Jornalistas pedindo a intervenção de José Manuel García-Margallo, ministro das Relações Exteriores.

A Fesp também manifestou sua indignação com o caso. O órgão pede para que o ministro peça esclarecimentos aos Estados Unidos, para que o jornalista possa entrar no país quando quiser.

O visto serviria para ele e sua família passarem um período de férias no país. No entanto, ainda em Madrid, um funcionário do consulado americano disse que o documento seria negado.

Como justificativa, o funcionário afirmou que o nome de Martorell coincide com o de um cidadão equatoriano que possui processos judiciais pendentes nos Estados Unidos.

Dias depois, a vice-cônsul do país, Julie P. Akey, informou em carta que o visto do jornalista foi negado por “atividades terroristas”, sem explicar de onde saíram essas acusações.

Martorell é jornalista há mais de 30 anos. Ele participou da equipe que fundou o jornal El Mundo, onde atuou até 2001.