Planalto acredita em "operação casada" entre reportagem e PF para enfraquecer o governo

Redação Portal IMPRENSA | 04/03/2016 10:30
Membros do Palácio do Planalto acreditam haver uma "operação casada" entre o vazamento de trechos da delação premiada do senador Delcício do Amaral (PT-MS) e a operação desta sexta-feira (4/3) na casa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para enfraquecer a presidente Dilma Rousseff, Lula e o governo.

Crédito:Agência Brasil
Para governo, reportagem e ação da PF foram casadas

Segundo a Folha de S.Paulo, o Planalto ficou atônito com a operação da Polícia Federal na casa de Lula. "Estamos perdidos", teria dito um importante auxiliar da presidência. A 24ª operação da PF foi batizada de Aletheia e apura se empreiteiras e o pecuarista José Carlos Bumlai beneficiaram Lula por meio do sítio em Atibaia e o tríplex no Guarujá.

Auxiliares da presidente consideram estar claro que os episódios formam uma ação combinada para enfraquecer o governo. Petistas avaliam que as autoridades da Lava Jato montaram uma narrativa que, aos poucos, tenta alcançar o objetivo de prender Lula.

Fontes ouvidas pelo jornal afirmaram que esse é o "movimento mais forte" da Lava Jato e que, se houver "materialidade" nas provas contra Lula, as consequências serão imensuráveis. Avaliam ainda que, caso contrário, a desmoralização será da Lava Jato e do juiz Sérgio Moro, que comanda a operação em Curitiba (PR).

Leia também