Instituto Lula critica "Veja" e diz que privacidade do ex-presidente foi violada

Redação Portal IMPRENSA | 15/02/2016 09:00
Em nota publicada no último sábado (13/2), o Instituto Lula acusou a imprensa de "violentar" novamente a privacidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A crítica refere-se à reportagem publicada pela Veja no fim de semana sobre o transporte de pertences pessoais do petista no final de seu mandato na presidência, em janeiro de 2011.

Crédito:Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Instituto acusa "Veja" de violentar privacidade do ex-presidente

"O referido noticiário é apenas um capítulo a mais da ruidosa guerra que os grandes meios de comunicação movem contra o ex-presidente desde 2002. Lula sempre agiu dentro da lei e a favor do Brasil, antes, durante e depois de ser presidente da República", destaca.

O Instituto explica que parte dos pertences de Lula foram enviados para o sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), mas destaca que o imóvel não pertence ao ex-presidente. A mudança teria sido autorizada pelos proprietários, que são amigos de Lula e de sua família há décadas.

O sítio frequentado por Lula é alvo de dois inquéritos. Um deles foi aberto pelo Ministério Público de São Paulo para investigar a propriedade rural e um tríplex que teria sido adquirido pela ex-primeira dama, Marisa Letícia.

Em outro inquérito, os investigadores apuram benfeitorias feitas no sítio que teriam sido pagas pela empreiteira OAS. A Odebrecht também é suspeita de ter quitado parte das despesas com a reforma do imóvel.

Leia também