Editora Três não repassa dinheiro do plano de saúde e funcionários ficam sem atendimento

Redação Portal IMPRENSA | 01/02/2016 10:15
A Editora Três, que vem enfrentando crise financeira desde o ano passado, gerando atraso de salários, demissões e encerramento de títulos, surpreendeu os funcionários ao sacar, no mês passado, o dinheiro do plano de saúde nos contracheques e não repassar à empresa responsável, no caso, a Amil Saúde.
Crédito:Reprodução
Editora não repassou dinheiro do plano de saúde à empresa responsável

IMPRENSA apurou que os empregados precisaram de atendimento urgente, mas não conseguiram receber a assistência médica necessária em decorrência do atraso da Editora no repasse do dinheiro.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP) apresentará nesta segunda-feira (1/2) uma queixa-crime contra a empresa. À IMPRENSA, o presidente da entidade, Paulo Zocchi, explicou que o caso sai da esfera trabalhista e vai para a área criminal.

Segundo ele, a Amil diz que não foi paga e a Editora, que faz a intermediação para o pagamento, uma vez que debita do holerite dos funcionários, não informou o atraso. "Está claro que não repassou. Os funcionários vão ao médico e não podem ser atendidos", disse.

Em novembro do ano passado, a Editora atrasou o pagamento dos salários dos funcionários em regime Pessoa Jurídica (PJ) por 13 dias e chegou a repassar cheques sem fundos para alguns trabalhadores.

Procurada, a Editora ainda não retornou aos contatos da reportagem.

Leia também: