Justiça de São Paulo aceita queixa-crime de Lula contra comentarista da TV Cultura

Redação Portal IMPRENSA | 01/12/2015 15:00
O Instituto Lula divulgou nesta terça-feira (1/12) que a Justiça de São Paulo aceitou a queixa-crime proposta pelo ex-presidente Lula contra o historiador e comentarista da TV Cultura, Marco Antônio Villa, que em julho deste ano teria desferido "afirmações caluniosas" contra o petista. 

Crédito:Ricardo Stuckert / Reprodução
Justiça aceitou a queixa-crime de Lula contra Marco Antônio Villa

Segundo o Estadão, Villa é acusado pelos crimes de calúnia, injúria e difamação após ter dito, entre outras coisas, que Lula seria "culpado de tráfico de influência internacional", "chefe da quadrilha" e mentiroso. 

A entidade ainda informou que os envolvidos se reuniram no último dia 25 de novembro na 30ª Vara criminal de Justiça de São Paulo para uma audiência de conciliação, mas nem o ex-presidente retirou a ação, nem o comentarista se retratou sobre as declarações. 

"No referido comentário, Villa disse que o ex-presidente 'mente, mente', que é 'culpado de tráfico de influência internacional', além de 'réu oculto do mensalão', 'chefe do petrolão', 'chefe da quadrilha' e teria organizado 'todos os esquemas de corrupção'. 


Na ocasião, o historiador fez questão de ressaltar que 'quem está dizendo sou eu, Marco Antonio Villa', embora não tenha apresentado sequer uma evidência das graves acusações que fez", diz nota publicada pelo instituto.


Leia também
Justiça considera improcedente ação de Ali Kamel contra blogueiro
Em defesa da liberdade, ABI move ação no STF contra lei do direito de resposta
Após premiar vencedor errado, Record terá de indenizar ex-participante de "Amazônia"