Lula protocola ação contra "Veja" após aparecer como presidiário em capa

Redação Portal IMPRENSA | 05/11/2015 09:30
Os defensores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram uma ação de reparação por danos morais contra a Editora Abril, responsável pela Veja, veiculou na capa de sua última edição uma montagem do político vestido com roupa de presidiário estampada com nomes de envolvidos em investigações do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF).

Crédito:Reprodução
Ex-presidente acusa revista de causar dano moral à sua imagem após montagem em capa

Em nota, o Instituto Lula publicou um trecho da ação, no qual critica a imagem "que não possui qualquer lastro na realidade fática ou jurídica. Independentemente das afirmações e críticas contidas no interior da própria revista — sempre com evidente manipulação e falta de critério jornalístico —, não poderia ela estampar em uma capa uma imagem falsa e ofensiva, como se verifica no vertente caso”.

A ação destaca também que a imagem não foi apenas divulgada em bancas, mas em pontos de publicidade espalhados pelo país, "reafirmando a intenção da revista de denegrir a honra e a imagem de Lula".

Segundo o Instituto, os advogados do ex-presidente já entraram com outras duas queixas-crime contra jornalistas da revista, além de queixa-crime específica contra a apresentadora da "TVeja", Joice Hasselman, "por conta da prática recorrente da revista de atentar contra a honra do ex-presidente". 

Leia também