Associações da PM classificam como "irresponsável" simulação de tráfico da TVCA

Redação Portal IMPRENSA | 15/10/2015 12:00
Três associações da Polícia Militar classificaram como "irresponsável" a atitude da TV Centro América, afiliada da Rede Globo no Mato Grosso, que forjou uma ação de tráfico de drogas para testar a segurança na fronteira entre o Brasil e a Bolívia, na região de Cáceres (MT).

Crédito:Reprodução
Entidades da PM criticaram reportagem da emissora sobre fiscalização na fronteira

Na última segunda-feira (12/10), o repórter Alex Barbosa e outros três funcionários da emissora foram presos acusados por transportar no carro da reportagem 232 kg de substância análoga à cocaína. Porém, um teste químico apontou que não se tratava da droga e os profissionais foram libertados no dia seguinte.

De acordo com o jornal O Documento, a nota de repúdio foi assinada por Associações representativas de classe dos Oficiais (Assof), dos Subtenentes e Sargentos (Assoade) e dos Cabos e Soldados (ACS) da PM e dos Bombeiros.

“As associações vêm a público repudiar a reportagem irresponsável e descomprometida que os jornalistas da  Rede Globo de Televisão tentaram realizar na região de fronteira do Estado de Mato Grosso com a Bolívia. Não se pode admitir que o erro agora cometido vá calar a constatação da eficiência policial diante dos bandidos de fato e dos bandidos de araque que, igualmente, nos ameaçam”, diz um trecho do texto.

As entidades argumentaram que a atuação jornalística foi substituída "por uma tentativa de desacreditar os órgãos policiais, com pretenso ‘desvio’ de conduta”. Também solicitaram que a TVCA veicule uma matéria sobre a prisão dos integrantes da equipe de reportagem. "Não se pode admitir que o erro agora cometido vá calar a constatação da eficiência policial diante dos bandidos de fato e dos bandidos de araque que, igualmente, nos ameaçam”, completaram.

Assista a reportagem no link.

Leia também