Com novas diretrizes, cursos de Jornalismo e Relações Públicas se tornam independentes

Redação Portal IMPRENSA | 18/09/2015 10:30
Após a aprovação das novas diretrizes curriculares de Jornalismo e de Relações Públicas (RP), homologadas pelo Ministério da Educação (MEC) em 2013, os cursos deixam de ser habilitações e se tornam independentes.  

De acordo com o jornal Zero Hora, com a medida, o formado não é mais bacharel em Comunicação Social, e sim, em Jornalismo ou Relações Públicas, preservando a nomenclatura do nome em si. A comissão de especialistas formada pelo MEC entendeu que a Comunicação Social é um campo de estudo, como a saúde. 

"A formação passa a ser centrada no Jornalismo e em RP, e não na Comunicação. Os dois primeiros são profissões, o terceiro é área de conhecimento. Foi o entendimento que prevaleceu, embora não seja consenso", explicou Virginia Fonseca, chefe do Departamento de Comunicação e coordenadora da comissão que elaborou o projeto pedagógico do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O currículo também muda. Alterações na carga horária, regulamentação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e do estágio supervisionado são as principais delas. O prazo para a adaptação das universidades se encerra neste ano.

Leia também