SJSP critica demissões na Abril e marca nova audiência com a editora

Redação Portal IMPRENSA | 13/08/2015 09:30
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) criticou, em nota divulgada na última quarta-feira (12/8), as demissões na Editora Abril, que encerrou a versão digital da revista INFO e dispensou 12 profissionais.

Crédito:Reprodução
Entidade questiona demissões na editora mesmo após proibição do Ministério Público do Trabalho

"Ao receber a informação, a direção do Sindicato entrou em contato com a empresa e manifestou seu protesto", informou. A entidade já havia recorrido ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em junho deste ano, quando a editora iniciou os cortes. Desde então, a Abril estava proibida de demitir jornalistas, sob pena de pagamento de multa de R$ 15 mil por funcionário dispensado.

A decisão do TRT foi tomada no dia 30 de julho. O desembargador Wilson Fernandes considerou que, antes de realizar demissões em massa, como as caracterizadas pela empresa, é necessário comunicar e negociar com o sindicato. Foi incluída uma cláusula que estipulava um limite mensal nos cortes a 2% do total de 600 jornalistas da editora.

Para o presidente do SJSP, Paulo Zocchi, é inaceitável a forma como as empresas tratam a categoria. "O setor de comunicação é muito beneficiado por uma grande desoneração tributária desde o início do ano passado, que equivale a uma forte injeção de recursos públicos. Em vez de preservarem os empregos, utilizam os recursos para o negócio e cortam empregos", disse.

A próxima audiência entre a empresa e o sindicato está marcada para o dia 18 de agosto.

Mudanças

Com o fim de sua versão digital, a INFO se tornará uma página especial de tecnologia de Exame.com. Permaneceram na redação apenas um repórter, um estagiário e um programador. Em comunicado interno, a empresa informou a incorporação da marca ao site da revista de negócios, que reforça em seu conteúdo os temas de tecnologia e cultural digital. 

Também migra para esse canal o Infolab, laboratório de testes de equipamentos eletrônicos e aplicativos da INFO. Procurada, a assessoria de imprensa da Abril disse que não se manifestará sobre as demissões.

Leia também