Jornalista de "Veja" é acusada de plágio em 65 reportagens de blog; ela nega as acusações

Redação Portal IMPRENSA | 23/06/2015 10:30
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) aceitou a decisão do Conselho de Ética do estado que comprovou plágio praticado pela jornalista Joice Hasselmann, apresentadora da Veja.com, e proibirá a entrada da profissional no quadro da entidade.

Crédito:Felipe Cotrim/Divulgação
Jornalista nega as acusações do sindicato e promete processar os envolvidos nas denúncias

Segundo o Sindijor, o conselho identificou o plágio em 65 reportagens, escritas por 42 profissionais diferentes, entre os dias 24 de junho e 17 de julho do ano passado. A denúncia contra Joice começou a ser apurada após o pedido de 23 jornalistas. O ato teria ocorrido quando a jornalista mantinha o Blog da Joice.

A direção do Sindijor criticou a conduta da jornalista, que "se apropriou do trabalho intelectual de colegas de profissão, utilizando isso para dar visibilidade à sua carreira, como se fosse a autora das reportagens". O caso também deve ser encaminhado à Comissão Nacional de Ética.

Joice foi advertida por contrafação, quando ocorre produção comercial de um artigo sem autorização do profissional e da entidade que possui a propriedade intelectual. O presidente do Conselho de Ética, Hamilton Cesário, disse que a jornalista teve o direito de se manifestar sobre as denúncias, mas não atendeu a nenhuma convocação.

Os jornalistas prejudicados podem ainda encaminhar processos civis contra a profissional que, de acordo com o SindijorPR, além de ter infringido o Código de Ética, feriu a legislação de direito autoral.

Defesa

Em seu perfil no Twitter, a jornalista publicou uma mensagem com a manchete enviada por um seguidor e negou a acusação. "Esses canalhas mentirosos vão se ver com meus advogados", escreveu. Em resposta a outro seguidor que questionou a notícia, Joice acrescentou: "Vou processar um por um. Ócio, ma-fé e um sindicato juntos dá nisso".

Leia também