Repórter da "Fórum" teria sido intimidado por redator-chefe de "Veja SP" após críticas a texto

Redação Portal IMPRENSA | 28/11/2014 09:00
Na última quinta-feira (27/11), o jornalista Renato Rovai, editor da Fórum, publicou em seu blog um texto relatando que o redator-chefe da VejaSP, Sergio Ruiz, teria tentado intimidar um dos repórteres da publicação ao questionar a matéria que faz contraponto à reportagem de capa da revista da editora Abril do último sábado (22/11), que traz o perfil de uma ex-modelo dependente química na Cracolândia.
Crédito:Reprodução
Capa de VejaSP que gerou a matéria crítica


A matéria em questão, intitulada "Dos rostos da Cracolândia, a Veja só enxerga um: o branco", foi publicada também no SPressoSP, escrita e apurada pelo repórter Ivan Longo, e traz como fontes  a militante do movimento negro Luzia Souza e o psiquiatra Dartiu Xavier, que falaram sobre a abordagem usada pela VejaSP.

Segundo Rovai, o redator-chefe telefonou para a publicação na última quarta-feira (26/11) e iniciou a ligação de modo "pouco gentil": “Há quanto tempo você trabalha aí na Fórum? É formado em jornalismo?”, questionou. O repórter, ainda segundo Rovai, apenas respondeu o que foi solicitado e deixou o representante da revista falar.

“Você sabe com quem está falando, né? Sou redator-chefe da Veja São Paulo”, teria continuado Ruiz, perguntando o motivo pelo qual a Fórum e o SPressoSP não procuraram a publicação, uma vez que queriam tecer críticas à reportagem.

O redator da Veja SP teria questionado o texto da Fórum em diversos momentos durante a ligação. O repórter, então, propôs que ele fizesse uma nota para esclarecer qualquer informação. A sugestão foi recusada por Ruiz que teria dito "ser um papo informal, entre colegas".

A Fórum pontua que trata o tema da Cracolândia sob um ponto de vista que "foge à narrativa criminalizadora da mídia tradicional" e a proximidade com a pauta fez com que fizesse um contraponto para promover um debate sobre o tema. 

"Fica o aviso ao redator-chefe da publicação da Abril: não vai ter mais “papo informal” sobre as nossas práticas jornalísticas, mas se quiser fazer um debate público sobre o tema, estamos à disposição", finaliza Rovai.

Procurada por IMPRENSA, a VejaSP ainda não se pronunciou sobre o caso.

Leia também