Sheila Magalhães diz que a voz feminina não é tão frequente como poderia ser

Gabriela Ferigato | 12/03/2014 16:20
A vencedora da categoria “Diretora de redação” da 10ª edição do “Troféu Mulher IMPRENSA”, Sheila Magalhães, da BandNews FM, destacou que apesar das mulheres estarem cada vez mais presentes em redações, a voz feminina nos microfones não é tão frequente como poderia ser. “Na BandNews FM somos maioria, mas, se considerarmos as rádios mais tradicionalistas, isso ainda não acontece, mas é um caminho natural”. 
Crédito:Alf Ribeiro
Sheila Magalhães venceu na categoria “Diretora de redação”
A jornalista afirmou não ser uma defensora fervorosa do discurso feminino, mas destaca que “Mulher IMPRENSA” é um prêmio único e que a mulher vive hoje uma condição que é resultado de uma batalha muito dura do passado. “Existe essa valorização da luta histórica e de reconhecimento”, completou. 

Há sete anos na BandNews FM e há 12 no Grupo Bandeirantes, Sheila destaca diversas coberturas como importantes de sua carreira, entre elas a da Guerra do Iraque e da Copa do Mundo de 2006. “Temos o hábito de falar dessas grandes coberturas, mas tem tanta coisa bacana de proximidade com as pessoas, de relação no dia a dia dessa cidade que é tão pulsante, somando tudo dá um grau de experiência que fica equivalente a uma experiência internacional”, destacou.

Sobre o "Troféu Mulher IMPRENSA"

Idealizado e realizado por IMPRENSA Editorial (que edita a revista e o portal IMPRENSA), o "Troféu Mulher IMPRENSA" está em sua décima edição consecutiva e é o único prêmio no Brasil a reconhecer exclusivamente o trabalho da mulher nas redações brasileiras. Neste ano, premiando 15 categorias, mais duas especiais, o troféu ultrapassou a marca de 81,5 mil votos. 

Leia também
Jurados da 10ª edição do “Mulher IMPRENSA” falam sobre a importância do prêmio
-
 "Nunca me intimidei pelo fato de ser mulher", diz Kiki Moretti em noite de premiação
-
 10ª edição do Troféu Mulher IMPRENSA celebra jornalistas e homenageia Graça Foster