Especialista dá dicas de como escrever um press release eficiente

Guilherme Sardas | 24/04/2013 16:15


Crédito:Divulgação
Leonardo Camacho


Quem trabalha com assessoria de imprensa sabe a dificuldade de atrair a atenção de jornalistas diante de duas concorrências inevitáveis: o tempo exíguo de repórteres e editores e a concorrência de centenas de releases que entopem as caixas de e-mails das redações. Como furar estes bloqueios?

Especialista de conteúdo da PR Newswire, líder global de distribuição de notícias e informações para profissionais da comunicação, o jornalista Leonardo Camacho explica  o que evitar e o que privilegiar na hora de redigir um press release.


A regra número 1 - ressalta - é entender a necessidade de se ter uma notícia real para transmitir a jornalistas. “Se você não tiver uma notícia sobre sua empresa, é melhor usar outra estratégia de comunicação, como uma propaganda ou uma iniciativa nas redes sociais.”


Uma linguagem sem adjetivação, a citação de uma fonte relevante e um bom título – aliás, como seria? – são algumas das outras dicas do especialista. Confira a entrevista completa:


IMPRENSA – Qual é a primeiro aspecto a se evitar para fazer um bom press release?

Evitar mandar um press release que não tenha uma notícia. Ou seja, se você quer apenas promover seu produto ou sua empresa, não envie um press release. O press release exige uma notícia. Desse modo, você vai atrair a atenção de um jornalista.


Se a empresa não tem uma notícia para dar, é melhor, digamos, que “fique quieta”?

Não digo “ficar quieta”. É melhor trabalhar outra estratégia de comunicação. De repente, uma propaganda ou uma iniciativa nas redes sociais, mas um press release não.


Qual é a linguagem ideal de um press release?

É importante evitar adjetivar muito seu produto. Você tem que se ater ao fato e deixar que o jornalista julgue por ele mesmo a qualidade do produto ou da informação. Ou seja, não adianta falar que o produto vai salvar sua vida. Os benefícios devem aparecer de forma objetiva. Deve-se evitar "dourar a pílula".


O que seria um bom título de release?

Perguntamos a vários jornalistas, através do meu Twitter pessoal e o Twitter da PR [Newswire], que tipo de título do press release mais chama a atenção deles. Um bom título é aquele que emprega a informação precisa sobre o conteúdo que vai ser lido, que sugere a ação principal da empresa e que, ao mesmo tempo, aguça um pouco a curiosidade. Por exemplo, um título que usa termos que só um técnico ou especialista conhece não vai funcionar.


Há alguma etiqueta para quantidade e tamanho de releases enviados?

Nunca vi uma quantificação nesse sentido. Você pode mandar um, dois, três por dia ou o mesmo por semana. A empresa deve mandar o press release sempre que a notícia for relevante. Além da quantidade, é importante definir para qual jornalista ou editorias você vai mandar. Quanto ao tamanho, a organização deve dizer sempre o que pensa no menor espaço possível. A questão da síntese é essencial. O que é importante é que se escreva de forma objetiva, que se passem as informações essenciais e que se abra o canal para o jornalista, caso ele precise de mais informações.


É importante ter um mesmo release escrito de várias formas, para cada segmento?

Dependendo do caso, vale a pena, sim, escrever um mesmo release de formas diferentes. Você pode ter um press release bem genérico para uma editoria de cidades, e o mesmo press release que vai para uma editoria de economia, por exemplo, pode ter um maior aprofundamento analítico. Outra coisa: se você vai enviar um release para a TV, por exemplo, não adianta enviar foto. Se for para um jornal, é bom enviar três ou quatro fotos, porque pode ser que o veículo não consiga enviar um repórter fotográfico ao evento. Além disso, hoje, na Internet, você pode enviar um release genérico com link, que direciona o usuário para uma página em que ele vai dizer se é jornalista, acionista etc. Para cada público terá um tipo de release diferente.


É muito importante incluir citações de fontes relevantes no release?

É sempre interessante. Se você está falando de uma mudança de mercado, por exemplo, é bom que se coloque, por exemplo, uma citação do CEO da empresa. Também comunicar as fontes disponíveis é uma boa ideia. O que não é uma prática muito comum no Brasil é colocar uma lista de fontes disponíveis para falar. Normalmente, as empresas têm um porta-voz. É importante ter em mente que o press release surgiu no início do século passado em uma situação de crise, das empresas de uma grande empresário americano. Então, a transparência é uma questão chave do press release.