Revista britânica diz que marcas de bebidas alcoólicas são as "vencedoras" da Copa

Redação Portal IMPRENSA | 11/06/2014 09:30
A revista British Medical Journal (BMJ), uma das mais influentes publicações sobre medicina no mundo, apontou em sua edição desta quarta-feira (10/6) que as tentativas de combater o excesso de álcool são comprometidas pelo envolvimento que o futebol mantém com as grandes marcas de bebidas. Segundo a publicação, "as verdadeiras vencedoras" da Copa do Mundo são as fabricantes de cerveja e destilados.

De acordo com a AFP, o jornalista Jonathan Gornall afirmou em seu artigo que milhões de jovens estarão expostos ao marketing das empresas de bebidas durante a Copa. "O Brasil, país-sede, é certamente o favorito para ser o campeão da Copa do Mundo de 2014. Mas pouco importa o país que levará o troféu no dia 13 de julho, a verdadeira vencedora será a indústria do álcool", relatou.

Crédito:Divulgação
Revista acusou a Fifa a proteger os interesses financeiros da Budweiser
Segundo ele, a Federação Internacional de Futebol (Fifa) apoia os interesses financeiros de seus parceiros, em especial a Budweiser, marca de cerveja patrocinadora oficial da Copa, o que inclui a retirada de taxas sobre os lucros obtidos pelos parceiros comerciais durante o torneio.

"O poder da Fifa é tão grande que o Catar, um país muçulmano rígido, onde a legislação sobre o álcool é dura, já autorizou a venda de bebidas alcoólicas nos locais onde os torcedores estarão em 2022", comparou.

Leia também: